Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Tal como havíamos anunciado, no passado dia 24 de Outubro, integrada no Ciclo de Conferências “Saber Mais, Viver Melhor”, realizou-se mais uma sessão, desta vez, a sexta, sob o tema “Mexa-se… para uma vida melhor”. Esta iniciativa tutelada pelo projecto de MdM, ‘Viver Saudável’, contou com a Dra. Maria João Quintela como oradora. Uma vez mais, o balanço é muito positivo ou não capacitasse a audiência com dicas muito valiosas e úteis para uma vida em pleno, uma realidade possível também na Terceira Idade. Saiba mais mediante o testemunho presencial de Helena Ramos, estagiária de MdM, autora da peça que lhe facultamos já de seguida… 



                                                                                             Fotos: Helena Ramos - MdM


O público-alvo, os beneficiários do ‘Viver Saudável’, um projecto que tem como objectivo melhorar a qualidade de vida de pessoas idosas no Bairro da Picheleira e arredores através de actividades socioculturais, serviços de saúde e visitas domiciliárias, estavam muito bem-dispostos. A oradora convidada para esta sessão, a Dr.ª Maria João Quintela, além de médica geriatra, divide-se em múltiplas actividades, assumindo, entre elas, o cargo de Presidente da Associação Portuguesa de Psicogerontologia e, ainda, Consultora da Direcção Geral da Saúde no que concerne a assuntos relacionados com a Terceira Idade. Ao longo da sua exposição reflectiu sobre a questão ‘O que é o envelhecimento activo?‘, a propósito do mote designado pelo Parlamento Europeu para 2012: Ano Europeu do Envelhecimento Activo e da Solidariedade entre Gerações’. Fê-lo de forma enérgica, divertida e acessível, criando bom ambiente, participação e diálogo.  

 


A Dr.ª Maria João Quintela iniciou a sessão desconstruindo conceitos erróneos ou “mitos” populares, como por exemplo, que mulheres e homens envelhecem da mesma maneira, que as pessoas idosas, no seu quotidiano, não contribuem com nada de útil para a sociedade civil, resultando apenas num fardo económico, etc. Sublinhou-se, acima de tudo, que envelhecer é um direito humano. Entre o envelhecimento activo (e feliz!), destacou-se ainda continuamente a necessidade de cuidar do corpo e da mente, do envolvimento social, da participação em actividades, do treino da coordenação física, da denúncia dos maus tratos e injustiças face aos idosos, mantendo-se, assim, a dignidade. Por fim, falou-se da importância de quebrar o ciclo “cama, cadeira, cama”, o qual prejudica não só os músculos, mas também a mente sã. A conclusão da sessão pautou-se por risos, fortes aplausos e muito ânimo expressos por uma audiência composta por 27 elementos.  


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:22



Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D