Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Testemunhos sobre a actuação da MdM nas Filipinas

por Médicos do Mundo, em 13.12.13

Das Filipinas chegam testemunhos sobre a intervenção da Médicos do Mundo, após o tufão Haiyan. De relembrar que a MdM foi das primeiras organizações a prestar apoio às vítimas da catástrofe, uma que vez que tinha há vários meses uma equipa em Manila, a trabalhar num programa de saúde ambiental, à qual se juntou uma segunda equipa de emergência. A intervenção da MdM centra-se sobretudo na prestação de cuidados primários de saúde, embora, no futuro, a organização pretenda também envolver-se na reconstrução do sistema de saúde filipino.


“É importante para a nossa população ter os serviços e o apoio da Médicos do Mundo (MdM), pois somos uma população de cerca de 6000 pessoas e o hospital está danificado. Neste momento, com as condições que temos, não conseguimos dar assistência como devíamos. E até agora não chegou praticamente nenhuma ajuda, excepto a da MdM (…) O centro de saúde está danificado, não temos electricidade e todas as estruturas que usamos estão destruídas. Estamos paralisados. As pessoas estão a começar a sofrer de febres, gripe, tosse e ferimentos que não foram tratados. Por isso, estamos muito gratos por toda a ajuda que nos foi dada pela MdM e pelas outras ONG que estão a chegar aqui.”


Daryl, consultor do Presidente da Câmara de Carigara, Ilha de Leyte


“Nós estávamos lá antes e durante o tufão. Foi terrível, o vento levou o telhado. Ao princípio, não pudemos dar assistência médica às pessoas do nosso distrito. Estamos profundamente gratos à Médicos do Mundo (MdM) pela ajuda concedida. Eles orientam-nos, fornecem-nos medicamentos e equipamento e acompanham-nos. A assistência médica e financeira que nos deram foi muito importante. Principalmente porque, depois do tufão, a maior parte de nós nem sabia por onde começar. Sentíamo-nos devastados e sem esperança (…) Tivemos muita sorte e fomos abençoados por ter a ajuda da MdM. Vamos trabalhar juntos na reconstrução do centro e tentar que tudo volte à normalidade.”


Dr. Letlet, responsável pelo Centro de Saúde de San Pablo, cidade a sul da província de Laguna

Crédito fotos: Sebastien Duijndam - Hospital San Pablo; Leyte

Crédito fotos: Sebastien Duijndam - Hospital Abuyog

Crédito fotos: Sebastien Duijndam - Hospital Abuyog

Crédito fotos: Sebastien Duijndam - Tacloban

Crédito fotos: Sebastien Duijndam

Crédito fotos: Sebastien Duijndam

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:35



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D