Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




439 Escolas e cerca de 50 mil participantes de todo o país já confirmaram a adesão ao projecto “Corrida Solidária” da Associação Médicos do Mundo, que arrancou em Março. Sob o lema “Cidadania e Saúde, a a iniciativa vai permitir o apoio às Equipas de Rua em Portugal e na implementação do projecto de prevenção do VIH/Sida em Moçambique.
 


Foram aproximadamente 300 mil os participantes nas últimas três edições do projecto “Corrida Solidária” da Associação Médicos do Mundo que, este ano, até ao momento, já confirmou a adesão de 439 escolas, num total de cerca de 50 mil participantes. As “Corridas Solidárias” têm lugar por todo o país desde Março mas com especial expressividade, a partir de Abril. 


Este ano sob o lema “Cidadania e Saúde”, o projecto, que envolve escolas, colégios e entidades de Norte a Sul, bem como atletas olímpicos e outras personalidades, tem como objectivo sensibilizar os participantes e toda a comunidade educativa para a importância da Educação para o Desenvolvimento.


Esta é também uma forma da Médicos do Mundo angariar fundos para continuar a desenvolver as suas actividades de forma gratuita junto dos beneficiários, já que cada participação traduz-se num valor doado, angariado junto de familiares, amigos, conhecidos e até de empresas locais
Nesta IV Corrida Solidária, 75% dos fundos angariados revertem para o apoio às Equipas de Rua da Médicos do Mundo em Portugal e os restantes 25% para ajudar na implementação do projecto de prevenção do VIH/Sida em Moçambique. 


Há 13 anos que a Médicos do Mundo luta contra “todas as doenças até mesmo a injustiça”, junto de populações desfavorecidas. Em Portugal promove o acesso gratuito a cuidados de saúde a cerca de 13.500 pessoas. Recentemente a associação lançou a campanha “Ligue-nos MAIS”, cujo objectivo é evitar suspender projectos e até mesmo “fechar portas”. O presente cenário social e económico tem aumentado, todos os dias, o número de pedidos de apoio que a MdM recebe mas este acréscimo das necessidades vem sendo acompanhado de uma diminuição dos apoios financeiros.


Saiba mais em www.medicosdomundo.pt ou www.campanhasos.medicosdomundo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:12

Voluntária Rowena Leunig (Nov e Dez 2012).

por Médicos do Mundo, em 27.03.13

Rowena Leunig, enfermeira voluntária australiana, acompanhou de 13 de Novembro a 21 de Dezembro de 2012, as actividades de saúde materno-infantil do programa SISCa (Serviço Integrado de Saúde Comunitária), apoiadas pela Médicos do Mundo (MdM), nos distritos de Viqueque e Lautem, Timor Leste, e enquadradas no projecto 'Comunidade Saudável' de MdM.

Rowena Leuning preparou e implementou ainda acções de formação para as equipas Médicos do Mundo sobre a saúde da mulher e planeamento familiar. Aqui fica o nosso muito Obrigada por esta colaboração.


Foto: Arquivo MdM

 

 

Testemunho “Rowena Leunig, 2012 (30 Janeiro 2013)

 

"Durante os meses de Novembro e Dezembro, passei aproximadamente 6 semanas a fazer voluntariado para a Associação Médicos do Mundo (MdM), em Timor Leste. Trabalhei com a enfermeira da Associação, Mariana, enquanto estive com a MdM nos distritos de Los Palos e Viqueque.


O meu papel e a razão que me levou a ser voluntária desta Associação era facultar informações e apoio à comunidade dos profissionais de saúde da MdM que prestam assistência aos problemas de saúde das mulheres e que tratam do planeamento familiar, uma área na qual a equipa sentiu que gostaria de ter mais informação e conhecimento.


O plano inicial foi criar algumas palestras para a equipa da MdM e depois ajudá-los a simplificar esta informação de maneira a que posteriormente pudessem fazer apresentações à comunidade durante a SISCa (Serviço Integrado de Saúde Comunitária). Eu tinha esperança de estar presente na SISCa na primeira ou segunda  palestra para  poder ajudar, caso houvesse alguma dúvida ou lacuna, mas infelizmente com o obstáculo da língua e falta de tempo, acabamos por constatar que era um plano demasiado ambicioso.


O tempo que iriamos perder a traduzir para Tetum assim como encontrar um dia livre em que as equipas não se encontrassem na SISCa, as apresentações acabaram por ser feitas  quase no fim da minha estadia. Por causa disso não houve tempo para reunirmos com os profissionais da saúde e criarmos juntos material para a promoção da saúde para a SISCa.


Numa tentativa de resolver o problema, eu própria simplifiquei a informação para a equipa e dei sugestões como por exemplo: como poderiam transmitir as informações à comunidade, usando alguns recursos (gráficos, quadros de contraceção, posters, etc) já disponíveis. 


Apesar de não ter conseguido fazer tudo o que pretendia e esperava fazer, senti que a informação foi muito bem recebida e que a equipa dos MdM estava muito interessada e muito envolvida durante as apresentações. Felizmente com estes novos conhecimentos, eles começaram a sentir-se mais confiantes para promover a saúde feminina e o planeamento familiar durante a SISCa e podiam sempre recorrer  à Mariana e às parteiras  da comunidade caso surgisse alguma questão que não soubessem responder, ou fossem focadas áreas que requeressem mais habilitações.


Tive também o privilégio de fazer parte juntamente com a Mariana de um grupo de trabalho de imunidade, em Dili, que era composto por  membros do departamento da saúde da Unicef, WHO e  USAid. 


Esta participação deu-me uma visão interessante da gestão dos programas de saúde em Timor Leste e da disparidade que existe entre aqueles que trabalham em Dili e as realidades que são possíveis dentro das comunidades.


Globalmente, gostei muito do tempo que passei com a MdM e senti-me incrivelmente grata por ter tido a oportunidade de observar e participar na gestão do programa.


Estou a pensar em ir trabalhar para Timor Leste e sem dúvida que esta foi uma experiência muito valiosa. Queria ter-me esforçado mais a aprender Tetum ou a melhorar o meu Indonesiano, pois a comunicação é vital nesta linha de trabalho, e dominar o idioma melhoraria imenso a minha contribuição para a equipa da MdM. Recomendo vivamente que a MdM encoraje os futuros voluntários a tentar aprender o idioma antes de partirem.


No que diz respeito às apresentações teria sido mais fácil se soubesse previamente o nível de conhecimentos da equipa da MdM relativamente à saúde da mulher e ao planeamento familiar e quais os conhecimentos que eles desejavam obter antes de criar as apresentações, isso teria tornado tudo mais fácil.

Esperava também passar mais tempo com as parteiras durante SISCa  e ajudá-las com conhecimentos de planeamento familiar e colmatar algumas lacunas ou esclarecer algumas crenças incorretas que existem relativamente à contracepção. Mais uma vez, a língua foi um grande obstáculo e embora eu tentasse, senti que não fui completamente bem sucedida nos meus objetivos devido a esta barreira.


Gostaria muito sinceramente de agradecer a toda a equipa da MdM por terem sido tão amáveis e hospitaleiros durante a minha estadia e tão compreensivos para com as minhas dificuldades em falar o idioma.

Um enorme obrigada à equipa que traduziu para Tetum as minhas apresentações e claro à Mariana que partilhou conhecimentos e que me dedicou muito do seu tempo durante esta minha estadia de 6 semanas.


Rowena Leunig, 2012

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:40

A Associação Médicos do Mundo (MdM), através do projecto 'Mensanus', participou na XIII Conferência SMES Europa – Saúde Mental e Exclusão Social: “HOME – Less  & home – FIRST” – decorrida entre os dias 6 e 8 de Março de 2013, em Roma. Uma conferência da rede internacional das organizações que prestam apoio às pessoas sem-abrigo.

 

O Projecto Mensanus intervém na Reabilitação, Redução de danos e Reinserção junto da população sem-abrigo na região do Grande Porto. O projecto foi representado através de um poster e uma comunicação elaborada pela equipa do projecto, constituída pela Coordenadora do Projecto, uma Educadora Social, e duas Enfermeiras de Saúde Mental. Este projecto surgiu da necessidade de uma intervenção mais específica e direccionada na área da saúde mental com população vulnerável e em exclusão social. Muitas pessoas com perturbações mentais graves são excluídas pela sociedade, caem na pobreza e ficam na condição de sem abrigo ao não receberem tratamento e cuidados de que precisam a nível de saúde.

 

Após 4 anos de intervenção no apoio às pessoas sem-abrigo, todos os utentes em acompanhamento foram integrados na rede de suporte, contudo, esta resposta à população vulnerável, providenciada pela nossa equipa, deixará de existir, com o término do projecto em Março de 2013. Conclui-se que apesar da conjuntura económica actual, deveria ser uma prioridade na saúde os esforços a nível da inclusão da saúde mental a nível dos cuidados de saúde primários, de acordo com as directrizes da Organização Mundial da Saúde.  

 

Depois de 20 anos de programas nacionais e europeus de combate à pobreza e reformas de desinstitucionalização, pretendeu-se com esta conferência internacional unir ideias e esforços, trocar experiências e conhecimentos, avaliar as inovações e avanços e, propor áreas de prioridades na intervenção junto das pessoas sem-abrigo com doença mental, com vista à promoção da dignidade e dos direitos humanos.

A conferência revelou-se bastante positiva para todos os intervenientes, através da partilha de ideias e de soluções para o futuro.

 

Fotos: Arquivo MdM


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:42

No âmbito da comemoração do Dia Internacional da Mulher, o projecto 'Saber é Poder' da Médicos do Mundo, levou a cabo uma actividade de sensibilização na Maternidade do Hospital Ayres de Menezes.

Para além de uma breve contextualização acerca do surgimento deste dia, ressaltando a importância da emancipação da mulher nas suas diversas actividades diárias, os activistas de Médicos do Mundo incidiram a sensibilização na área dos Direitos das Mulheres, onde estão incluídos os direitos sexuais.

Estiveram presentes mães que recentemente deram à luz, bem como algumas grávidas, enfermeiras e auxiliares do serviço deste Hospital.

No fim da actividade, foram distribuídos a todas as mulheres pin’s com uma frase alusiva ao tema: “Sou Mulher, Tenho Direito a…”, uma pequena lembrança com a expectativa de que as mulheres santomenses reivindiquem todos os seus direitos, não só neste dia.


Fotos: Arquivo de MdM

 

Foto: Arquivo MdM - Pin’s oferecidos às mulheres da maternidade, mães, enfermeiras e auxiliares.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:37

E você, já ligou para o 760 501 050 (€0,60+IVA)?


Na sequência da participação da Médicos do Mundo (MdM) nos programas "Praça de Alegria" (RTP) (clique aqui para ver o vídeo do programa) e "Fórum Artes e Cultura" (RDP Internacional), registámos 6.554 chamadas para o número 760 501 050 (€0,60+IVA). Obrigada a todos os que contribuíram para que a MdM possa continuar a prestar cuidados de saúde gratuitos a cerca de 13.500 pessoas em Portugal.


Partilhe esta notícia e sugira a página da MdM na sua rede de contactos.


Bem-hajam e obrigada!      


                             

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:16

 

 

É já no dia 5 de Maio que a Médicos do Mundo (MdM) realizará a "III edição da Caminhada Viver Saudável". Este ano a caminhada será realizada no âmbito do Dia Mundial da Saúde, sob o mote “Um passo pelo seu Coração”. A iniciativa incidirá sobre o tema “Hipertensão Arterial” e contará com a prezada presença de beneficiários, equipa, voluntários e parceiros da MdM.

 

Programa:

Veja aqui o cartaz com o programa (versão PDF) e inscreva-se gratuitamente.

9h45 3ªCaminhada Viver Saudável;

 

Encontro no Parque infantil junto à saída do Metro das Olaias;

 

Exercícios de Yoga do Riso (como aquecimento);

 

Meta no Parque da Bela Vista com exercícios de Tai Ki/Qi Gong.

 

11h45 Sessão de Educação para a Saúde;

 

Sessão sobre Hipertensão Arterial (HTA).

 

12h30 Picnic;

 

Traga a manta e merenda saudável para a família!

 

Informações adicionais: 

Clique aqui para se inscrever (inscrição gratuita)*.

* Data limite de Inscrição: 1 de Maio.


Inscrição presencial: Paróquia do Espírito Santo (Bairro da Picheleira, Lisboa.)


Contacto tlm: 932 750 692

Marque já na sua agenda e não esqueça de desafiar a família, os amigos e colegas para esta excelente oportunidade. Venha passar um dia de convívio e com actividades saudáveis.

Contamos Consigo!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:37

No passado dia 13 de Março, na  Escola Secundária de Canelas e no seguimento da Campanha Anti-bullying, foi realizada uma representação dramática sobre "Bullying /Cyberbullying" promovida pela Fundação Portugal Telecom no âmbito do projecto “Comunicar em Segurança” com o objectivo de sensibilizar os alunos para esta problemática e alertá-los para a importância de procurarem ajuda junto dos pais, professores ou agentes de autoridade, sempre que estejam envolvidos em casos de "bullying ou cyberbullying".

Foto: Arquivo MdM


A representação foi realizada pelos actores Pedro Górgia e Alexandre da Silva com quatro das turmas de 7º ano inseridas no projecto 'EStilus'. Visto que o auditório não tem condições para abranger o total das turmas foram realizadas duas exibições da peça intitulada “Não faças aos outros…”.

  

Foto: Arquivo MdM


Inicialmente foi apresentado um vídeo com vários testemunhos de alunos vítimas de "Bullying", sendo posteriormente discutido o significado da palavra com a participação dos alunos e foram também realizadas pequenas dramatizações sobre a problemática com o objectivo de consciencializar os alunos para a mesma.

No final foi realizado um pequeno questionário sobre o tema, sendo pedida a colaboração dos alunos. 

O balanço foi bastante positivo, sendo de salientar o comportamento atento e interessado dos alunos durante a representação, assim como a participação destes.


Foto: Arquivo MdM

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:55

Médicos do Mundo procura voluntários

por Médicos do Mundo, em 18.03.13

Acção: “III Caminhada Viver Saudável – Dia Mundial da Saúde”.

Data de realização: 7 de Abril de 2013.

Horários pretendidos: Manhã (9h00 - 13h00).

Número de voluntários necessários: 20.

Tarefas a realizar pelo voluntário:

. Recepção dos participantes, confirmação da inscrição;

. Entrega de dorsal, recolha de almoços;

. Apoio/acompanhamento dos participantes durante a caminhada;

. Apoio nas actividades que decorrem ao longo do percurso;

. Distribuição de águas;

. Apoio na chegada à Meta (e nos exercícios de relaxamento);

. Distribuição kits participação e dos almoços;

. Apoio na arrumação e transporte de materiais.

Perfil/ Formação/ Experiência pretendidos:

. Capacidade de organização e autonomia, dinamismo e criatividade;

. Capacidade de trabalhar em equipa;

. Empatia;

. Sentido de responsabilidade e compromisso;    

. Gosto pelo trabalho com idosos: simpatia, paciência e disponibilidade. 


Por favor, enviar respostas até dia 3 de Abril para: joana.figueiredo@medicosdomundo.pt


Informação adicional - Programa do dia 7 Abril da III Caminhada Viver Saudável :

09h45 - Encontro (Parque infantil junto à saída do Metro das Olaias), exercícios de Yoga de Riso (como aquecimento); Meta (Parque da Bela Vista), com exercícios de Tai Ji/Qi Gong.

11h45 - Sessão de Educação para a Saúde sobre Hipertensão Arterial (HTA). 

12h30 - Picnic (Traga a manta e merenda saudável para a família!). 



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:11


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D