Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Criar uma campanha de activação de baixo custo para a Médicos do Mundo (MdM) foi o desafio lançado pela 1ª Quadrimestral da 2ª edição dos Prémios Lusófonos da Criatividade, nas subcategorias de Estudantes, Jovens Criativos e Talentos Lusófonos. A entrega dos prémios aos vencedores decorreu num evento realizado a 4 de Dezembro, no Instituto da Cooperação e da Língua, em Lisboa.

 

Os participantes tinham assim que apresentar propostas de criação de uma activação passível de ser exequível com um orçamento de baixo custo e que levasse o público a contribuir com donativos monetários. Pretendia-se uma campanha criativa que gerasse impacto nas redes sociais e nos meios de comunicação social, a ter lugar na rua ou em superfícies comerciais e que incluisse brindes disponíveis para compra.

 

Nesta categoria, o primeiro lugar (Ouro) foi para a dupla André Dias, da Nylon, e Vítor Rodrigues, da Taylor/YoungNetwork; na segunda posição (Prata) ficaram Diogo Stilwell e Gonçalo Tavares Antunes da BAR Lisboa; e o terceiro lugar (Bronze) foi para Isadora Correia, freelancer, Mandy Moreira e Ana Nóbrega, da Agência Zé Maria, e Tiago Silva e Hugo Suissas, da ExcentricGrey.

 

Os Prémios Lusófonos da Criatividade nasceram em 2013 e são os únicos prémios internacionais de comunicação e publicidade exclusivos para os países de língua oficial portuguesa.

 

De acordo com Ana Firmo Ferreira, Directora-Geral dos Lusos – Prémios Lusófonos da Criatividade, esta “foi uma oportunidade única para estes jovens criativos poderem criar uma campanha para a Médicos do Mundo. Nesta edição notámos um razoável aumento de participamos e acho que o mesmo se deve ao interesse com os jovens profissionais e estudantes de publicidade têm na Médicos do Mundo. Esta é uma oportunidade dos jovens publicitários ajudarem esta causa através do bem que lhes é mais precioso: as suas ideias, ou se preferimos, a sua criatividade. É uma honra para os Prémios Lusos terem esta parceria, que acreditamos que será duradoura”.

 

 

Depoimento dos vencedores André Dias e Vítor Rodrigues

 

Atitude é algo pequeno que faz uma grande diferença.” – Winston Churchill
São a atitude e o esforço destas pessoas que transformam o mundo num sitio melhor, chegando aos quatro cantos do mundo ajudando quem mais necessita.
Quando recebemos o briefing dos Prémios Lusos e soubemos que a marca a ativar seria a Médicos do Mundo, foi uma noticia que nos agradou bastante. Poder, através da nossa área, a da publicidade, ajudar missões como esta deu-nos uma enorme satisfação. Sentimos que o nosso trabalho poderia, de facto, ajudar e fazer algo por quem diariamente se dedica aos outros.
Como jovens profissionais, esta distinção nos Prémios Lusos foi o nosso primeiro prémio ao nível da criatividade. E estar associado a uma causa tão nobre como a Médicos do Mundo, dá-nos um sentimento ainda maior de dever cumprido.
Por fim, queremos agradecer-vos pela colaboração, e como cidadãos, enaltecer o esforço e o excelente trabalho que fazem em prol dos mais carenciados.
Parabéns à Médicos do Mundo. Vocês sim, são os verdadeiros heróis.

 

Foto 2 - Premio Lusos_peq.jpg

André Dias e Vítor Rodrigues com Ana Firmo Ferreira, Directora-Geral dos Lusos - Prémios Lusófonos da Criatividade, Rosa Pereira, do Departamento de Comunicação, Marketing e Captação de Fundos da MdM, e Carla Paiva, Directora-Geral da MdM.
Crédito foto: ©Gloria Aguiam Fotografia.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:13

Balanço do Dia Internacional do Preservativo

por Médicos do Mundo, em 23.02.15

Foram distribuídos mais de mil preservativos e realizados cinco testes do VIH e SIDA durante a acção de sensibilização e rastreio organizada pela Médicos do Mundo (MdM), com o apoio do Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT), no âmbito do Dia Internacional do Preservativo que se assinalou no passado dia 13 de Fevereiro.

 

Sensibilizar o público sobre a importância do uso do preservativo como meio de prevenção do VIH e SIDA e outras infecções sexualmente transmissíveis foi o objectivo desta acção realizada pela MdM, com a presença da Unidade Móvel na Praça do Martim Moniz, em Lisboa. No local esteve também disponível uma mascote para todos aqueles que quisessem tirar uma “selfie”.

 

Em termos globais foram distribuídos 1018 preservativos, dos quais 864 masculinos e 86 femininos, durante a iniciativa. Ao público que recorreu à Unidade Móvel foram entregues 22 Kits constituídos por 7 preservativos masculinos, 1 preservativo feminino, 2 geles lubrificantes e um folheto informativo.

 

Durante o percurso a pé realizado pela equipa da MdM entre o Martim Moniz, Rossio, Restauradores e Chiado foram disponibilizados 864 preservativos masculinos e 86 femininos.

 

IMG_2862.JPG

Equipa MdM com a mascote do Dia Internacional do Preservativo
junto à Unidade Móvel, na Praça do Martim Moniz
Crédito foto: ©Carla Fernandes

 

P2130141.JPG

Atendimento ao público na Unidade Móvel da MdM, na Praça do Martim Moniz.
Crédito foto: ©Diana Gautier

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:25

O portal Compra Solidária é o novo parceiro da Médicos do Mundo (MdM) em iniciativas de angariação de fundos. A partir de agora o portal passa a contar com uma área específica dedicada à MdM, onde o público poderá adquirir artigos, cujas vendas revertem para os projectos da Associação.

 

É mais um passo na divulgação da Médicos do Mundo, da sua missão e também uma nova forma disponível para ajudar os projectos da Associação. Agora, ao aceder ao portal Compra Solidária poderá pesquisar e adquirir os nossos produtos solidários.

 

Existem duas formas de consultar a informação no portal: pesquisando por Médicos do Mundo no menu existente na página inicial ou visitar directamente a página dedicada à MdM em http://comprasolidaria.pt/medicosdomundo.

 

O portal Compra Solidária dispõe agora de páginas específicas de várias instituições, onde poderão ser visualizadas várias formas de contribuir para o seu trabalho. Esta é mais uma das novidades da plataforma que tem vindo a ser desenvolvida de forma voluntária desde Novembro de 2012.

 

E porque a Médicos do Mundo precisa da sua ajuda para poder continuar a levar cuidados de saúde gratuitos a quem mais precisa, clique aqui e conheça os artigos em destaque.

 

logo parceria web.png

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:22

Com o objectivo de promover o uso do preservativo como meio de prevenção do VIH e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST) assinala-se hoje, dia 13 de Fevereiro, o Dia Internacional do Preservativo. Esta noite, entre as 19h e as 23h, a Médicos do Mundo (MdM) organiza, com o apoio do Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT), uma acção de sensibilização e rastreio do VIH com a presença da Unidade Móvel na Praça do Martim Moniz, em Lisboa.

 

Para chamar a atenção sobre a importância do uso do preservativo e incetar uma primeira abordagem sobre o tema junto do público, a Médicos do Mundo terá à entrada da Unidade Móvel uma mascote, com a qual todos poderão tirar as tão famosas “selfies”. No local serão distribuídos kits (constituídos por preservativo feminino, masculino, gel e folheto informativo) e realizados testes do VIH.

 

A equipa da MdM, que estará identificada com uma t-shirt alusiva ao dia com o slogan “Usar preservativo é fixe”, vai também distribuir preservativos à população em geral, num percurso a pé a realizar entre as 21h e as 22h30.

 

O GAT, em parceria com AIDS Healthcare Foundation e a Associação de Intervenção Comunitária, Desenvolvimento Social e Saúde (AJPAS) promove também um conjunto de atividades no Concelho da Amadora, onde a epidemia do VIH é um problema de saúde pública e individual, mas onde também decorrem projectos de boas práticas na resposta a esta infecção. Para estas organizações, o trabalho em conjunto, liderança e compromissos políticos são cruciais para o controlo da transmissão da infeção pelo VIH e outras IST.

 

O uso consistente do preservativo na população geral e nos grupos-chave continua abaixo do necessário e, em alguns casos, a decrescer, pelo que a promoção deste meio de prevenção eficaz, seguro e acessível continua a ser prioritária.

 

Em Portugal continua a existir problemas com a acessibilidade do preservativo entre os jovens, nas escolas e em contexto prisional.

 

O Dia Internacional do Preservativo pretende ser assim um dia de festa e de divulgação de informação, mas também um dia de advocacia política para que a prevenção do VIH e outras IST esteja no centro da resposta nacional.

 

 

Programação do GAT, AIDS Healthcare Foundation e AJPAS no Concelho da Amadora: 

 

09h30 - Estação de comboios da Damaia e percurso até ao bairro Cova da Moura
12h30 - Almoço na Cova da Moura com representantes do Ministério da Saúde e deputados da Comissão Saúde
14h00 - Distribuição de preservativos no bairro Cova da Moura
15h30 - Distribuição de preservativos no bairro 6 de Maio
17h00 - Distribuição de preservativos no bairro da Mouraria

 

AF Banner - preservativo 150210_peq.png

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:21

Os primeiros resultados do Young Health Programme (YHP) – Like ME foram divulgados no passado dia 28 de Janeiro, numa sessão que decorreu na Universidade Católica, em Lisboa. Veja abaixo algumas das fotografias do evento.

 

Pode também aceder aqui à notícia publicada na nossa página sobre a apresentação dos resultados do estudo sobre os Conhecimentos, as Atitudes e as Práticas (CAP) realizado pelo Centro de Investigação Interdisciplinar em Saúde (CIIS) do Instituto de Ciências da Saúde (ICS) da Universidade Católica Portuguesa (UCP), em articulação com a Médicos do Mundo (MdM).

 

20150128_1019.JPG

Da direita para a esquerda: Dr. David Setboun, AstraZeneca Portugal Country President; Profº Doutor Sérgio Deodato, Coordenador da Unidade de Ensino de Enfermagem de Lisboa do ICS da UCP; Profº Doutor Alexandre Castro Caldas, Director do ICS da UCP; e Dra. Carla Paiva, Directora Geral da MdM.
Crédito foto: ©Nuno Augusto

 

20150128_1038.JPG

Intervenção da Dra. Carla Paiva, Directora Geral da MdM.
Crédito foto: ©Nuno Augusto

 

20150128_1070.JPG

Da direita para a esquerda: Dra. Rita Mendes, Técnica do Like ME; Profº Doutor Sérgio Deodato, Coordenador da Unidade de Ensino de Enfermagem de Lisboa do ICS da UCP; Profª Doutora Elisabete Nunes e Profº Doutor Manuel Luís Capelas, Investigadores do CIIS e Docentes de Enfermagem da UCP.
Crédito foto: ©Nuno Augusto

 

20150128_1050.JPG

Dra. Rita Mendes, Técnica do Like ME, durante a sua intervenção sobre o projecto.
Crédito foto: ©Nuno Augusto

 

 

Aceda aqui à galeria completa de fotografias desta sessão na nossa página Facebook.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:18

A Rede Internacional da Médicos do Mundo (MdM) apresenta hoje a sua oposição à patente do sofosbuvir concedida pelo Instituto Europeu de Patentes (IEP).

 

Há vários meses que a MdM, em conjunto com outras organizações, alerta para os problemas colocados pelo custo dos novos tratamentos para a hepatite C e do sofosbuvir em particular. O laboratório farmacêutico Gilead detém o monopólio do sofosbuvir e está a comercializar este tratamento de 12 semanas a um preço exorbitante – 41 mil euros em França e 44 mil euros no Reino Unido -, impedindo assim que muitas pessoas tenham acesso ao medicamento.

 

A oposição a uma patente é um recurso legal através do qual a sua validade pode ser contestada. Se for bem-sucedida irá incentivar a concorrência de versões genéricas do sofosbuvir a um preço de apenas 101 dólares. Apesar da utilização do sofosbuvir no tratamento da hepatite C representar um enorme avanço terapêutico, a molécula em si, que resulta do trabalho de investigadores públicos e privados, não é suficientemente inovadora para garantir uma patente. Uma vez que existe um abuso por parte da Gilead ao impor preços que não são sustentáveis aos sistemas de saúde, a Médicos do Mundo decidiu apresentar a sua contestação. É a primeira vez na Europa que uma ONG recorre a esta medida para melhorar o acesso dos doentes aos medicamentos.

 

“Estamos a defender o acesso universal aos cuidados de saúde: a luta contra a desigualdade na saúde envolve a salvaguarda do sistema de saúde baseado na solidariedade”, explica o Dr. Jean-François Corty, Director de Projectos da MdM França, que acrescenta que “mesmo num país “rico” como a França, com um orçamento anual para medicamentos de 27 mil milhões de euros, é difícil suportar este custo e já estamos a assistir a um racionamento arbitrário que exclui os doentes do tratamento”.

 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que existam 130 a 150 milhões de doentes crónicos de hepatite C. Na União Europeia (UE), entre 7,3 a 8,8 milhões de pessoas poderão estar infectadas. Em Portugal, onde o medicamento deverá ter um custo superior a 42 mil euros – 100 mil euros contabilizando todo o tratamento necessário -, estão registados nos hospitais mais de 13 mil doentes com hepatite C, estimando-se no entanto que o número de infectados seja de cerca de cem mil. Anualmente a infecção provoca à volta de mil mortos.

 

“A oposição a uma patente é um recurso que já foi utilizado pela sociedade civil na Índia e Brasil para conseguir a revogação de uma patente concedida de forma indevida e a disponibilização de versões genéricas”, explica Olivier Maguet, membro delegado do conselho da MdM para a hepatite C. “Recursos que levaram a uma descida considerável no custo dos tratamentos e ao acesso dos doentes que de outra forma não teriam a oportunidade.”

 

A Rede Internacional da Médicos do Mundo está envolvida na luta pela promoção do acesso universal do tratamento da hepatite C na Europa e em todo o mundo. Está também a lançar um debate público em França sobre a fixação dos preços dos medicamentos e do seu impacto no sistema de saúde.

 

Mais informação sobre o tema e posição da MdM em oppositionaubrevet.medecinsdumonde.org

 

Tshirt-fight hiv&hcv_creditofoto_MdM.jpg

Crédito foto: ©MdM

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:56

Identificar os obstáculos que os imigrantes residentes na Europa enfrentam no acesso aos serviços de saúde é o objectivo do estudo aMASE - advancing Migrant Access to health Services in Europe (em português, aumentar o Acesso dos Imigrantes aos Serviços de Saúde na Europa), que está a decorrer até ao final de Fevereiro.

 

Para participar basta ter mais de 18 anos, residir há mais de 6 meses fora do país de origem e preencher um inquérito online sobre as experiências com os serviços de saúde. Todas as informações fornecidas são confidenciais, não existindo recolha de dados de identificação.

 

As informações serão depois utilizadas para ajudar a planear os serviços de saúde e garantir a todos melhores cuidados na Europa, independentemente do país de origem. Para isso, os resultados serão partilhados com as comunidades de imigrantes em todo o continente, serviços nacionais de saúde e organizações locais relacionadas com a saúde e bem-estar, para além de estudos académicos.

 

O aMASE é financiado pela União Europeia (UE) e implementado por investigadores da University College de Londres e do Instituto de Saúde Carlos III em Espanha. Para a sua realização foi obtida aprovação ética junto do The London Bentham Research Ethics Committee.

 

Saiba mais sobre o estudo aMASE.

 

Clique aqui ou na imagem abaixo para aceder ao inquérito online e seleccione a língua pretendida.

 

300x250_PT_tell_tree.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:28

Apoio à população da Ilha do Fogo, em Cabo Verde

por Médicos do Mundo, em 02.02.15

Está a decorrer uma campanha de recolha de donativos para apoiar a população afectada pela erupção vulcânica na Ilha do Fogo, em Cabo Verde. São necessários donativos de roupas, produtos alimentares não perecíveis e material escolar, entre outros bens.

 

A iniciativa é da Embaixada da República de Cabo Verde, da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA) e da Câmara Municipal de Lisboa e o apelo dirige-se a particulares, empresas e instituições que queriam manifestar o seu apoio aos habitantes daquela ilha.

 

Os bens doados serão enviados para Cabo Verde com o apoio, no transporte aéreo e marítimo, da TACV – Cabo Verde Airlines, da Transinsular – Transportes Marítimos Insulares, SA e da Arnaud – Logis, SA.

 

A Médicos do Mundo (MdM) associou-se a esta campanha, tendo concedido um donativo constituído por 84 caixas com roupa de senhora, homem e outros artigos de lavor. A MdM manifesta a sua solidariedade com as vítimas e apela também ao seu contributo.

 

Consulte aqui a lista de bens de necessidade urgente.

 

Os donativos de roupas, produtos alimentares não perecíveis, material escolar e outros podem ser entregues nos seguintes locais:

 

Lisboa:
Regimento de Sapadores Bombeiros, Quartel de Marvila
Rua de Dr. Espírito Santo – Marvila

 

Coimbra:
Paços do Concelho
Praça 8 de Maio

 

Covilhã, Évora, Faro e Portimão:
Quartéis de Bombeiros

 

A entrega de donativos pecuniários poderá ser feita através da conta criada pela UCCLA: 

 

Banco Millenium BCP
Conta nº 45459173482
NIB 0033 0000 4545 9173 4820 5.

 

Médicos do Mundo1_Editada_Peq.jpg

 Donativos entregues pela Médicos do Mundo
Crédito foto: ©UCCLA 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:29


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D