Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Balanço das comemorações do Dia Mundial da Criança

por Médicos do Mundo, em 05.07.11

 

Médicos do Mundo não esquece os mais novos. Graças aos projectos Sementes e À Bolina, cuja intervenção é direccionada para crianças e jovens, promovendo a inclusão social, a intervenção cívica e a necessidade de formação, muitas vidas consideradas a esperança do futuro têm sido transformadas, na medida em que lutamos a cada dia pelos seus direitos fundamentais.

 

  

 

créditos: projecto à Bolina-MdM


Deste modo, no passado dia 1 de Junho, a propósito das comemorações do Dia Mundial da Criança, o projecto À Bolina, em parceria com o Instituto de Apoio à Criança (IAC), realizou actividades para as crianças da Quinta da Serra e do Prior Velho. Nomeadamente, pinturas faciais, atelier de papagaios e culinária, cinema, confecção de uma salada de frutas, campeonato de futebol através de jogos de computador e jogos de Playstation. Para finalizar a jornada de festa, contámos um lanche de convívio para todas as crianças que participarem nas actividades.

 

  

 

créditos: projecto à Bolina-MdM 

 

Enquadramento histórico

Tudo começou depois do fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945. A agressividade deste conflito deixou mazelas por toda a Europa, China e Médio Oriente. Enfrentava-se agora uma crise sem precedentes e os mais novos eram os mais afectados por esta situação.       

Os pais, preocupados em retomar a normalidade e melhorar o seu nível de vida, descuidaram a saúde e educação dos filhos. Muitos abandonaram as escolas e ingressaram no mercado de trabalho, rendendo mais um dividendo à família. Por esta altura, mais de metade das crianças europeias não sabia ler nem escrever. A esta elevada taxa de analfabetismo acrescia uma outra, também esta igualmente expressiva, relativa à falta de cuidados de saúde.

De forma a alterar esta situação, em 1946, um Grupo pertencente à Organização das Nações Unidas – que no futuro daria origem à Unicef – iniciou actividade no sentido de reverter esta situação. Contudo, os entraves impostos pelos países dificultavam seriamente a tarefa. Quatro anos depois, em1950, aFederação Democrática Internacional das Mulheres propõe a criação de um dia dedicado às crianças e nesse mesmo ano as comemorações para este dia tiveram lugar no dia 1 de Junho. Foi também neste ano que os Estados-Membros reconheceram a necessidade de haver direitos da criança, mas só nove anos depois estes foram escritos e aprovados. Nasceu, assim, a Declaração dos Direitos da Criança. Em 1990, esta transformou-seem Lei Universal.

Actualmente, este dia é visto como um oportunidade de se oferecerem presentes, esquecendo-se a essência das comemorações. Muitas crianças em diferentes países do Mundo vêem agora os seus direitos esquecidos e relegados para segundo plano em detrimento de conjunturas económicas difíceis, situações políticas complicadas e ambientes sociais instáveis. A sobrevivência de muitos seres de palmo e meio está agora condicionada e esquecida.

  

créditos: projecto à Bolina-MdM

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:56



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D